Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Solicite uma visita

Condições



Atendimento Online

Dicas

DANOS CAUSADOS PELO SUPERAQUECIMENTO DA BATERIA


As células podem vazar ou explodir se aquecidas a temperaturas superiores a 60 graus, ou caso sejam carregadas além de seu limite energético. Outro problema é que as células oxidam rapidamente se completamente descarregadas, o que demanda uma grande atenção.

Toda  bateria Li-Ion usada comercialmente possui algum tipo de circuito inteligente, que monitora a carga da bateria e a torna confiável. Ele interrompe o carregamento quando a bateria atinge uma tensão limite e interrompe o fornecimento a mesma está quase descarregada, a fim de evitar o descarregamento completo. A obrigatoriedade do uso do chip é o principal motivo das pilhas recarregáveis ainda serem todas Ni-MH ou Ni-Cad: seria muito dispendioso incluir um chip em cada pilha (fora o fato das células Li-ion trabalharem a 3.6V).

Outra questão interessante, sobretudo nos notebooks
, é que as baterias são compostas por de 3 a 9 células independentes. O circuito não tem como monitorar a tensão individual de cada célula, mas apenas do conjunto. Isso faz com que, em situações onde as células fiquem fora de balanço, ou em casos onde uma das cédulas apresenta algum defeito prematuro, o circuito passe a interromper o fornecimento de energia após pouco tempo de uso. Surgem então os numerosos casos onde uma bateria que originalmente durava 2 horas, passa a durar 15 minutos, por exemplo.

Na maioria dos notebooks, o circuito da bateria trabalha em conjunto com o BIOS da placa mãe, o que abre margem para erros diversos. É comum que, depois de várias cargas parciais, o monitor do BIOS fique fora de balanço e passe a calcular a capacidade da bateria de forma errônea. Ele passa a fazer sempre recargas parciais, o que faz a bateria durar cada vez menos, muito embora as células continuem perfeitamente saudáveis.

É por isso que muitos notebooks incluem utilitários para "calibrar" a bateria, disponíveis no setup. Eles realizam um ciclo de carga e descarga completo, atualizando as medições.

Quando deixada sem uso, a bateria de Li-ion se deteriora mais rapidamente do que se estiver completamente carregada ou descarregada. Por isso o ideal é deixá-la com 40% de carga. O calor também acelera o processo, assim, quanto mais frio o ambiente, melhor.

Segundo o battery university, uma bateria completamente carregada guardada numa estufa a 60° C, pode perder mais de 40% de sua capacidade depois de apenas 3 meses, enquanto uma bateria conservada a 0° C, com 40% da carga, perderia apenas 2% depois de um ano.

Fontes: TecnoBlog - Diário Tecnológico e Bernabauer.com

Veja a explosão de uma bateria: http://www.bernabauer.com/como-um-bateria-de-notebook-explode/